Palestra SMH

  • -

Palestra SMH

Category : Saúde

Vacina contra a dengue e outras novidades são tema de palestras

Especialistas participaram de reciclagem nesta quarta-feira.

Médicos de diversas especialidades se reuniram na noite desta quarta-feira (30) no espaço de convenções da Bohemia, em Petrópolis, para uma atualização sobre o calendário de vacinas.O objetivo do Hospital SMH – Beneficência Portuguesa e da Clínica de vacinação Imune Itaipava, que promoveram o evento é incentivar a reciclagem dos profissionais, já que novas doenças e novas formas de prevenção são realidade dentro da medicina.

Um dos principais exemplos é a vacina de dengue e HPV.A iniciativa beneficia, além dos médicos, os pacientes, que serão orientados a partir de protocolos mais atualizados. Pediatras, hebiatras (medicina do adolescente), obstetras e geriatras participaram do encontro, que também tinha o objetivo de mostrar a importância da prevenção em todas as faixas etárias e nas gestantes.“Eventos como este são interessantes para chamar a atenção do profissional, que vai se reunir com outros médicos para rever sua metodologia a partir do conhecimento das novidades que o mercado oferece.

SMH evento 3

Agora temos a caderneta de vacinação do adolescente, do idoso, da gestante e do atleta, não somente da criança”, ressalta a médica pediatra Flávia Marzullo, responsável pelo setor de pediatria junto com a especialista na mesma área, Solimar Stumpf.Dentre as doenças que têm grande incidência na população e que possuem novidades na prevenção, estão a dengue, a varicela, popularmente conhecida como catapora, e a meningite. Segundo a pediatra infectologista Priscila Feleppa, responsável técnica da Imune Itaipava, a vacina contra a dengue é liberada para pacientes com idade entre 9 e 45 anos.

SMH evento 2“Sabemos que nosso país e, principalmente nosso estado, vive uma epidemia e vacina é uma grande arma de prevenção. No caso da meningite também; existem vários tipo da doença e o calendário inclui as vacinas para o meningococco tipo A, B (doença com alto índice de letalidade), C, W e Y”, afirma a especialista, acrescentando que a disseminação de informação contribui para a redução destes índices. “Para a infectologia, a prevenção de doenças que são transmissíveis e infecciosas é fundamental”, complementa Priscila Feleppa.

Para a alergista Cláudia Salvini, que assistiu as duas palestras e tem na vacina um dos principais meios de prevenção à doenças, a promoção de encontros como o de quarta-feira facilitam o acesso dos médicos às informações e às novidades do setor.

“As coisas vão mudando e tudo que podemos agregar para que o paciente se previna de doenças é muito bom. É muito rica essa troca de experiências”, destaca a médica alergista.

O pediatra Sérgio Vilhena Coutinho, que também participou da reciclagem, concorda e acrescenta que tempos atrás, vacinação era um método voltado apenas para crianças, mas atualmente se faz importante durante toda a vida.

“Quanto mais se faz prevenção, melhor fica a qualidade de vida. Tem que ter esse hábito da vacina e os profissionais têm que se reciclar. A dinâmica das mudanças hoje é absurda, aqui recebemos as informações ‘mastigadas’, o que facilita também a vida do médico. O jovem e o adulto estão tendo doenças que antes eram típicas da infância, como coqueluche e caxumba, então é preciso fazer com que as doenças parem de circular”, pontua Sérgio Vilhena.


Busque no site